quinta-feira, 4 de agosto de 2011

Não existe mais Bobo

A origem do bobo da corte é no império Bizantino, e se tornou comum após o término das cruzadas na Europa.  A figura do bobo existia para entreter o rei e a rainha, e geralmente eram pessoas com alguma deformidade físicas que assumiam esse papel.

No futebol, o bobo é aquele time que não consegue disputar um jogo no mesmo nível técnico da outra equipe, algo que está em extinção no futebol atual, os times bobos ou pequenos está conseguindo alcançar objetivos que só times grandes almejavam.
 Para exemplificar isso que vamos pegar alguns times que estão pequenos e outros que são pequenos, mas estão aprontando.
Todo Poderoso Mazembe, um clube da república democrática do Congo e que proporcionou no fim do ano passado o maior exemplo dos últimos tempos de que os bobos no futebol estão praticamente acabando.
Outro bom exemplo é o Tolima, um clube colombiano que aprontou com o Corinthians, e que assim como o bobo da corte proporcionou muitos risos dos rivais do clube brasileiro e até do mundo.
Na copa América não se pode chamar o Uruguai de pequeno ou zebra, mas a equipe paraguaia eliminar o Todo poderoso Brasil é algo que entra pra galeria das zebras e das gafes dos times grandes.
Outro quesito no assunto times pequeno é o salto alto, ou seja, quando um grande entra com muita confiança e acaba sendo surpreendido por uma forte marcação, um contra ataque fatal ou uma bola parada.    
É claro que existem times fraquíssimos e que ao encararem equipes grandes sofrem como a equipe do Guangzhou Evergrande Football Club, equipe chinesa que contratou o argentino Dário Conca e que ao enfrentar o milionário Real Madrid tomou uma goleada de 7 a 1.
 O fato é que o futebol está bem nivelado e que é isso que o torna um esporte incrível de assistir e torcer. Além disso, a nivelação causa um equilíbrio para todos os times e deixa o esporte com mais emoção para todas

Nenhum comentário:

Postar um comentário