domingo, 15 de abril de 2012

Um artilheiro, um capitão, um homem. O golaço de Di Natale

A morte de Piermario Morosini, jogador da Udinese emprestado ao Livorno, no último sábado, causou comoção no mundo do futebol. A situação se tornou ainda mais emotiva depois de vir à tona a situação da irmã de Morosini. Órfãos de pai e mãe e depois do suicídio do irmão, o atleta passou a ter a tutela da irmã, deficiente mental. Bem, mas com a morte do jogador, e ai?

Clubes, dirigentes e jogadores têm sido fantásticos nas demonstrações de apoio à jovem Maria Carla, e vêm reportando toda solidariedade a necessidades presentes e futuras. O engajamento mostrado vem sendo belíssimo, mas o maior gesto e o que destaco aqui, veio de Di Natale.

O atacante da Udinese é o atual bi-campeão do prêmio de artilheiro do campeonato italiano, capitão da equipe e ídolo máximo do clube. Levou pela primeira vez o clube de Udine a uma UEFA Champions League. Di Natale ofereceu-se para assumir a custódia da menina e prometeu mobilizar todos os capitães da Serie A do Calcio por um apoio não apenas imediato, mas para sempre à garota.


O futebol se faz de ídolos. Do craque que carrega a dez e protagoniza lances geniais àquele zagueirão que veste a camisa e entra em campo como se o próximo jogo fosse o último de sua vida. Mas existe alguns que jeito ou outro conquistam sua torcida (ou até a adversária) pelo carisma, pela simpatia. Ou por atitudes. Antonio Di Natale não por isso se tornará um craque imortal. Porém, além dos gols com a camisa alvinegra, ficará o ser humano que teve uma das atitudes mais altruístas que um homem poderia ter num momento de drama como este. Di Natale, 34 anos, com mais de 130 gols pela Udinese, fez, sem dúvidas, o golaço de sua carreira.

2 comentários:

  1. Grande atitude do cidadão Antonio Di Natale...além de craque nos campos, é um craque da vida!!Parabéns!!

    ResponderExcluir
  2. grande atitude não tenho nem palavras pra descrever

    ResponderExcluir