domingo, 5 de maio de 2013

06/05/2012: perdemos a última batalha, mas não a guerra. Subimos!

Dia 06 de maio de 2012, domingo. Acordara cedo e tomara meu café como num dia qualquer. Bem, não foi assim. Mal havia dormido naquele sábado para domingo. E chegava à manhã deste dia com o corpo cansado mas com uma energia absurda. Ansioso tanto quanto naquele já distante domingo em que ia prestar a temida Fuvest. Abrindo mão daquela macarronada dominical em família, eram 8 horas quando saí em direção à Rua Javari. Lá, eu ocuparia um banco de um dos quatro ônibus que seguiriam rumo a Osasco. Era o dia da redenção, da fuga do inferno, da volta dos juventinos, de finalmente chorar de alegria vestindo essa camisa grená.


Parando a Radial Leste com um ônibus para não descaracterizar o maior comboio juventino, seguimos rumo a nossa vitória...

... E perdemos a batalha por 3 a 1.

Mas e daí? Vencemos a guerra! Triunfamos numa campanha brava, inesperada e mística.

Numa campanha heróica. Que teve Taboão da Serra, em dia da personificação da raça em Fubá, asco ao futebol moderno e seu fairplay antiético e uma patada no meio do gol a segundos do apito final. Que teve Capivariano e uma série de resultados favoráveis no dia de uma festa, de uma canção, de um mantra ao ritmo de Aquarela do Brasil tomar conta da Mooca, "E dale dale Juventus...". Que teve ares absolutos de mística na partida de Marília, em que fortes guerreiros estiveram na cidade rival para presenciar um 5 a 3 inexplicável.


Subimos, cazzo!

Subimos porque uma harmonia única se deu entre time e torcida, em que dias mágicos proporcionaram a criação de heróis e a volta dos juventinos.

Porque bem ou mal, Ferreirão conseguiu fechar o grupo e respeitar o manto grená.

Porque esse elenco tinha Túlio, Tony, Fubá, Xavier, Reginaldo, Pavone, Santiago, Lello, Romarinho, Eduardo, Élvis, Thiaguinho, Douglas, Rafael e outros que jogaram pela camisa, num sentimento visceral, arrepiante.

Porque enquanto tudo isso acontecia, o alento não parava por um instante.

Subimos porque os deuses, ouvindo conselhos do Professor, quiseram. Simples assim. #ForzaJuve


Nenhum comentário:

Postar um comentário