sábado, 29 de outubro de 2011

RVP - A gunner legend.

A "previsão" do post anterior se confirmou e RVP foi pra cima da "rapa". RVP foi o melhor jogador do espetacular duelo entre Chelsea e Arsenal, que terminou num 3x5. O holandês entrou definitivamente na galeria de grandes ídolos gooners; pra torcida, nada mais que um deus. Cedo ou tarde isso aconteceria, mas nada mais justo do que conceder já este prêmio. Contaremos brevemente a trajetória de sua carreira até aquilo RVP significa hoje para a torcida e para o time do Arsenal.




Robin Van Persie. Roterdã, 6 de agosto de 1983. 1,83 e 71Kg. Canhoto. Camisa 10.


Trajetória pré-Arsenal: RVP se formou nas categorias de base do Excelsior e foi contratado pelo Feyenoord ainda antes de se tornar profissional. Já no time principal do Feyenoord foi considerado uma das maiores promessas do clube apesar de nunca ter se tornado titular absoluto no tempo por lá. No entanto, saiu jogando na partida da final da Copa da UEFA, em 2002, tendo uma atuação destacável e levando o Feynoord ao título da competição. A partir daí, chamou a atenção de Dick Advocaat, técnico à época da seleção nacional, além do interesse de grandes clubes europeus.




Em 2004, RVP foi contratado pelos londrinos do Arsenal. Arsene Wenger via no jovem holandês as características do veterano craque gunner Dennis Bergkamp, que se aposentaria tempos depois. Habilidoso, técnico e goleador, manteria um nome de peso com a camisa 10 do clube.




No Arsenal: Na sua primeira temporada no Arsenal, RVP foi um reserva de luxo, entrando às vezes no consagrado time, que contava entre outros com Henry, Pires, Ljungberg, Wiltord, além do próprio Bergkamp. Já na segunda temporada, firmou-se na equipe titular após ótimas atuações e belos gols. Nas temporadas seguintes, porém, uma série de lesões atrapalharam atuações consistentes dele. Na temporada 08/09, apenas, conseguiu manter uma boa sequência de jogos e se firmou como um dos artilheiros da equipe, tanto na Premier League, como na Champions League. A partir daí e também por causa da renovação de talentos promovida por Wenger, tornou-se ao lado de Fabregas o principal jogador do time e maior responsável pelos gols e aspirações do clube. No início da temporada 10/11, Cesc e Nasri, outro importante valor, deixaram o Arsenal. RVP herdou a faixa de capitão e se tornou isoladamente a maior referência entre os jogadores. Titular absoluto, dono do time, alma do time, RVP carrega nas costas a responsabilidade de alçar vôos maiores da equipe.



Após a vitória sobre o Chelsea, na tarde deste sábado em Stamford Bridge, não há mais discussão. Após marcar seu centésimo gol (são 107) pelo clube há algumas semanas e entrar num hall seleto de atletas que alcançaram esta marca, RVP entra agora num grupo de craques, gênios, ídolos do Arsenal Football Club. Três gols, atuação perfeita. 28 gols em 27 jogos na temporada. Um legend.

Nenhum comentário:

Postar um comentário