domingo, 15 de janeiro de 2012

NFL - Emoção e recordes neste sábado

A partida entre 49ers e Saints merece destaque na galeria de grandes jogos da história de pós-temporadas. Diversas alternativas e viradas improváveis, no clima fantástico do Candlestick Park pegando fogo, fizeram desse um jogo incrível - de nuances épicas - e colocaram o San Francisco na final da NFC.

Quem vê o placar final de 36 a 32 não imagina que o primeiro período reservou um sonoro 17 a 0 para os Niners. Quem vê que Drew Brees lançou para 462 jardas não sabe que o fantástico QB foi duas vezes interceptado. E ninguém imaginava que o herói seria o contestado Alex Smith, que apesar de apenas 299 jardas lançadas, foi preciso para a virada e converteu um TD correndo. Que o choro emocionado do gigante Vernon Davis após a última recepção da partida eram lágrimas de final de conferência.

O placar final tem grande contribuição da defesa dos 49ers. Partida quase impecável dos defensores vermelhos, que pararam à medida do possível o lendário ataque dos Saints. Com alvos bem marcados e muita pressão sobre Brees, o QB foi alvo de duas interceptações; aliás, um fator determinante foi o número de turnovers forçados por essa defesa (5), que além das interceptações, beneficiou-se de muitos fumbles dos Saints.

Os 49ers conseguiram muitos de seus pontos desses erros. Alex Smith não tinha a confiança de executar longas campanhas e não precisou delas para abrir vantagem. No entanto, quando foi preciso, com uma corrida para TD e um passe perfeito a segundos do final da partida (quando já se esperava o overtime) colocou seu time na final da conferência. Depois do TD na conexão Brees - Graham, os Saints praticamente colocaram as mãos na vitória. E com muita personalidade San Francisco conseguiu a nova virada. Enfim, sensacional.

Agora os Niners aguardam o duelo entre Packers e Giants para conhecer seu rival e conferência. Em caso de vitória dos Packers, 49ers vão a Wisconsin; caso contrário, vitória dos Giants, o Candlestick Park recebe a final da NFC.

Alex Smith corre para a End Zone
A emoção do gigante Vernon Davis
A recepção de Graham parecia decisiva

"Mas em todas estas coisas somos mais do que vencedores, por aquele que nos amou." (Romanos 8, 37-39). As palavras de Tim Tebow (citando a bíblia) realmente não esperavam o atropelamento liderado pelo excepcional Tom Brady e seus alvos preferidos em New England. O Gillette Stadium, casa dos Patriots, viu seu líder passar para 363 jardas e conseguir 6 Touchdowns, igualando recordes de Steven Young e Daryle Lamonica. Ao lado de Brady, destaque para Rob Gronkowski, autor de 3 TDs.

O jogo logo de cara perdeu um pouco da competitividade. Com mais de 90 segundos, o primeiro TD e alguns minutos depois, 14 a 0 no placar. Mesmo com uma boa campanha dos Broncos na sequência, em nenhum momento ouvimos a frase "Temos um jogo!". Brady conquistou campanhas rápidas no primeiro tempo e com 35 a 7 chegamos ao intervalo. Os 30 minutos finas, morosos, caminharam para o 45 a 10 final. 3 TDs para Rob Gronkowski, 1 para Wes Welker, Aaron Hernandez e Deion Branch.

A temperatura de –11º C congelou os milagres de Tim Tebow, que ficaram em Denver. Tebow é talentoso, vencedor, mas longe ainda de ser um quarterback de ponta. Pelo contrário, o New England Patriots foi cirúrgico e eliminou qualquer zebra rapidamente. Tom Brady aguarda a decisão entre Baltimore Ravens e Houston Texans para conhecer seu adversário na final da AFC. Independente do rival, os Patriots já saem como favoritos de conhecerem Madonna em Indianápolis.

Não houve milagre para Tebow
Brady lançou 3 TDs ontem

Rob Gronkowski faz a recepção

Nenhum comentário:

Postar um comentário