quinta-feira, 12 de janeiro de 2012

Pitacos pra cá, pitacos pra lá

Copinha: a eliminação do São Paulo FC e de outros grandes clubes reacende a questão: o objetivo da base é só resultado ou é formar jogadores para o profissional? A questão vem sendo tratada naquele maniqueísmo característico do brasileiro. Minha opinião merece uma ressalva: não falarei da carência da formação de cidadãos nos clubes, é uma outra discussão, ignorada no país. Agora, com isso posto, no atual formato de revelação, o importante não é o título ou grandes campanhas, sem dúvidas. O caneco não significa muita coisa. Um Santos que não venceu revelou Neymar; Kaká era banco na Copa SP e se tornou melhor do mundo. O ponto da eliminação precoce que me assusta é mesmo no clube do Morumbi. A estrutura oferecida em Cotia é superior a qualquer clube profissional do Brasil; é superior a estrutura de 'La Masia', centro de excelência do Barcelona na revelação de jovens talentos. Ser eliminado na primeira fase, após enfrentar Sergipe (que veio de ônibus - como os famosos meninos de Ji-Paraná) e Barueri (que se conheceram há dois meses) é um vexame e deve ser tratado como tal. Esses garotos só jogam bola, tem todo tipo de assistência necessária (médica, familiar, psicológica e financeira) e não vencem dois times recém-formados? A expulsão de um garoto, num coice, me impressionou pela falta de paciência e capacidade. Ah, dirá outro, no Barcelona não se pensa em rankings ou campeonatos, mas em revelar promessas. Se os catalães forem  eliminados por um time de quarta divisão, ninguém passará a mão na cabeça - tenham certeza disso; ninguém em Barcelona é santo, ninguém em Barcelona é bobo. E em Cotia?

Ballon D'Or I: à procura dos votos curiosos de capitães e treinadores? Aqui!

Ballon D'Or II: Mourinho nem CR7 foram a premiação. Ora pois, dor de cotovelo, gajos?

Ballon D'Or III: Messi venceu e dedicou o prêmio a Xavi. Nada mais justo. O pequeno espanhol é um dos maiores meias da história mas nasceu contemporâneo a "Era Messi". Não será o melhor do mundo por isso. Se Xavi fosse Pepe, eterno 11 santista, diria que ele é o melhor do mundo, porque Messi é de outro planeta. Balotelli contestaria essa colocação...

Por falar... em Balotelli, o italiano, louco de pedra, se auto-intitula o segundo melhor jogador do mundo. Seu empresário, Nino Raiola, sobre sua possível volta ao Calcio: "Os principais clubes não conseguem sequer 25 milhões para contratar o Tevez. Como terão 50 ou 60 milhões para comprar Balotelli? Porque seu valor é esse, já que é o número um. Ele vale muito para voltar à Série A." Balotelli, aliás, escolhe gente maluca para o agenciar: Raiola também ajuda na carreira de Ibrahimovic, um cara nada normal. Fica a pergunta: "Why always me?"


Nossa, nossa, assim você me mata... ele chegou a Madri!

NFL I: Companheiros de NY Jets chamam Mark Sanchéz de preguiçoso e pedem Peyton Manning. Manning deve estar de saída do Indianapolis Colts, já que o quarterback sensação do college Andrew Luck, da Stanford University. Seria um novo patamar para os Jets.

NFL II: Todos devemos amar Tim Tebow? O que acha o desnutrido Terrell Suggs você vê nesse vídeo: http://www.youtube.com/watch?v=Zk6IRGSDeOE

Nenhum comentário:

Postar um comentário