sexta-feira, 18 de maio de 2012

A orelhuda em jogo na Allianz Arena! #UCL



Não discuta com os Deuses do Futebol. Você queria (e mais meio mundo também), mas Real e Barça caíram nas semifinais e cederam seus lugares na grande final para Bayern de Munique e Chelsea. Cada um a seu jeito, com diferentes méritos e estilos, foram capazes e mostraram-se habilitados para disputar o mais troféu dos troféus do planeta bola: a orelhuda da Champions!


Caíram Pep e Mourinho, Messi e Cristiano Ronaldo e os até antes coadjuvantes apareceram. Jupp Heynckes e Di Matteo, Robben e Drogba foram decisivos para que Munique se preparasse para o então improvável confronto. Mas passado é passado e é tempo de falar do futuro, de um futuro bem próximo que pode redefinir o patamar do Chelsea na Europa ou ratificar o Bayern como uma das maiores potências do continente.

Chelsea: azarão depois de uma temporada ruim, demissão de treinador e polêmicas internas, os Blues se reergueram sob o comando de Roberto Di Matteo e a experiência de seus velhos jogadores aliada ao fôlego de promessas como Mata e Ramires. O time ganhou muita força depois da virada sobre o Napoli e diante do Barcelona parou o melhor time do mundo com um sistema defensivo sólido, muita dedicação e contra-ataques precisos. Pra final, porém, vem desfalcado de importantes titulares: John Terry - capitão, Ramires, além de Raul Meireles. Tem como principais armas a frieza de Lampard e o poder de decisão de Drogba; se tiver a bola, o espanhol Juan Mata pode desequilibrar para os ingleses com jogadas rápidas e muita profundidade; além disso, com a zaga desfalcada, Petr Cech deve repetir mais uma performance de alto nível para garantir o primeiro caneco de Champions para Londres. Di Matteo deve trazer: Cech, Bosingwa, Ivanovic (David Luiz), Cahill, Cole; Mikel, Lampard, Essien, Mata, Kalou; Drogba.



Bayern: apesar de menos badalado aqui no país, o time alemão tem uma estrutura tática semelhante ao rival famoso que derrotou nas semis (Real Madrid). De padrão claro, um 4-2-3-1 bem marcado, aposta na ofensividade dos flancos, na qualidade dos volantes, em um grande goleiro e na canela abençoada de Mario Gomez. Depois de perder os dois torneios caseiros para o Borussia, resta a Champions para que o caro elenco não fique mais uma temporada na vontade de ganhar. Assim como o rival, tem desfalques: Badstuber, Alaba e Luiz Gustavo. Se por um lado a defesa fica fragilizada e a dúvida prevalece na cabeça de Jupp Heynckes, o ataque promete muita efetividade pelos lados e pelo meio, sobretudo se Tymoschuk for pra zaga e os volantes serem Kroos e Schweinsteiger. Ribery joga, diferente da última final do clube, contra a Internazionale; assim, a defesa do Chelsea ficará aberta para as coberturas no francês e em Robben. Na frente, Terry fará falta para segurar a canela de Mario Goméz. Heynckes aposta no fator (indireto) casa e na bavária corre atrás da taça com: Neuer, Rafinha, Tymoschuk, Boateng, Lahm; Kroos, Schweinsteiger, Robben, Muller, Ribery; Mario Gomez.


 
Pitaco: Como bom gooner, seco o Chelsea com todas as forças (mesmo que isso beneficie o Tottenham, coisa também não muito agradável). De qualquer modo, acho o Bayern muito mais time e os Blues precisam de outra partida perfeita para sair com o título. Palpite: Bayern 2 a 1 Chelsea, com Kross, Goméz e Drogba.

A partida define se Munique amanhecerá vermelha ou azul na primavera europeia. Façam suas apostas, arrume um bom lugar pra ver o jogo, companhia, salgadinhos, cerveja/refrigerante e bom proveito!

Nenhum comentário:

Postar um comentário