sábado, 22 de dezembro de 2012

Javari: mais um teste. Juventus 0 x 1 Paulista

Na chuvosa manhã deste sábado, dia 22 de dezembro, o elenco juventino entrou em campo para mais um teste, agora diante de um rival de gabarito, o Paulista de Jundiaí. Recheado de caras novas, em testes para o treinador Claudemir Peixoto, o Juventus foi derrotado por 1 a 0, num tiro forte sem alcance para o goleiro. A peleja foi equilibrada, sem grandes oportunidades de gol e muito disputada no meio-campo.

Com a ajuda do meu amigo Rodrigo Tonelli, podemos descrever um pouco das intenções do técnico à frente da equipe grená. Apesar do baixo volume de criação, percebeu-se um claro padrão tático: uma linha de quatro, dois volantes, um meia centralizado, dois meia-atacantes abertos e uma referência no ataque. A começar pelo gol, Ricardo não nos passou muita segurança, em especial pelo porte físico, muito menos alto e atlético que Túlio e Juninho. A defesa foi segura, na dupla de Fubá e Matheus, que tem o papel maior de saída de bola; pela direita, Getúlio, que fez bom jogo contra o Suzano, decepcionou um pouco, mas preencheu bem o espaço; pela esquerda, Téssio mostrou bom poder de marcação e antecipação. Os dois volantes (Santos e Djair) se confundiam um pouco no sistema e não tinham saída de bola, obrigando o meia (Paulo Santos) a sair com a bola lá de trás e atrapalhando a criação de jogadas. Pelo lado direito um baixinho de chuteira laranja (que não agradou muito) e pelo lado esquerdo Lucas Biselli (Cannigia?) recompunha muito a marcação e criava os principais lances ofensivos pelo flanco. Na frente, o atacante (Luciano) não conseguiu mostrar muito serviço por hoje.

Aos poucos na segunda etapa, o time foi completamente alterado, descaracterizando melhores análises. De caras conhecidas, Túlio - que saiu machucado para entrada de Juninho - o volante Eduardo, que entrou muito mais eficiente que seus concorrentes de posição, e Rafael Magalhães, de quem saiu as melhores jogadas nos 45' restantes.

Ainda com jogadores fora, como Élvis, Casoni, Xavier e Renato, o time já mostra ao menos um bom desenho tático: 4-2-1-2-1. Talvez com a entrada de Élvis no lugar de Paulo Santos, a dobradinha com Biselli seja bastante interessante. Ainda devemos ressaltar que uma molecada da base deve chegar forte e brigam por vaga no time titular, em particular Jean (zagueiro e volante), Romarinho (meia) e Pedro Rocha (atacante).

Por enquanto, apesar das limitações de nomes e informações, é o máximo que podemos trazer aqui para o torcedor juventino.

Saudações juventinas! #ForzaJuve

Um comentário:

  1. belo relato
    e ja tão colocando o Túlio no banco?
    palhaçada
    é so a torcida gostar de um jogador que eles tiram

    ResponderExcluir