quarta-feira, 13 de março de 2013

4 jogos por uma formalidade

Quarta, 13 de março. Acho que a essa altura o pior está praticamente definido. Pouco depois de dez meses, naquele já saudoso 06 de maio, o inferno está de volta a nossa rotina. A matemática diz o contrário - engano: os números são uma mera formalidade.

Apenas um milagre dos maiores já vistos pode mudar o cenário.

Hoje poucos foram os que honraram a tradição e a história. Túlio, Fubá e os garotos da base buscaram reverter o jogo. Mas não foi, não é e nem será o bastante.

Não há muito mais o que dizer. Perdendo mais do que para os adversários, para si mesmo, numa batalha contra o desconhecido que persiste a nos assombrar. E saber que o nosso moinho vem de dentro, das mais nojentas relações que se pregam nas alamedas do clube, cercado de interesses meramente pessoais. O campo e bola é um simples reflexo: sim, o time pode ser ruim, mas a superficialidade de analisar apenas dentro das quatro linhas beira a inocência.

E nós, idiotas, bobos, iludidos, ainda tentam acreditar até o fim que haverá salvação. E até que nos provem o contrário, sairemos da nossa rotina, dos nossos compromissos para estar lá, do lado, alentando.

E o mais doloroso é ver seu irmão com os olhos marejados. Dá aquela sensação de querer espancar cada um que é responsável por esse sentimento. De grito ignorado, de vitória inalcançável, de luta estéril.

Eles vão esvaziar seus armários, fechar a mala e ir embora. A gente vai engolir o grito, guardar a camiseta por um tempo e depois voltar ao campo de batalha, para sofrer por mais 90 minutos. E por mais 1 ano. E por vai saber quantos mais.

Saudações juventinas!

7 comentários:

  1. Ricardo, se você esta sensibilizado com seu irmão, imagine eu como pai, que levo meu filho para a Javari, fico observando ele gritando e torcendo por um time sem alma, compromisso e ambição, sofrendo por isso, mas sem perder a esperança. Pior que isso, é ver aquele monte de Homens de cabelos brancos parecendo um bando de bufões impassíveis na tribuna de Honra (?), sabemos que ainda hoje, que o verdadeiro mandante desta instituição é aquele que nos levou a serie A-3, basta ver que um dos seus jagunços que tentou agredir vários torcedores na Javari, fato esse comentado amplamente pelo Jornalista Milton Neves,ainda continuar no clube e como diretor. A Política hoje é tão rasteira no clube, que inventaram um projeto de arena nas vésperas das eleições do conselho, trouxeram o Luís C. Ferreira, com intuito de dizer " fizemos o que vocês queriam", não se importando em manchar toda a Historia de sucesso de um profissional sério, em resumo, eles não estão preocupados com tudo isso, mas sim em se manter no poder. É vergonhoso homens feitos não honrarem suas calças, não respeitando jovens que tem idade de serem seus netos. Hoje estão colocando na conta daquele projeto de Técnico ( Claudemir Peixoto ), todo o fracasso da Campanha ,não tinha ninguém na época acompanhando a montagem do time?. Volto a dizer um time que foi montado às vésperas de uma competição importante, com alguns gatos pingados, no refeitório da concentração e somente com a presença de um vice, que hoje é um ser invisível e com discursos fracos, é sinal de amadorismo e sem grau de importância e comprometimento. Ricardo precisamos mais do seu canal de comunicação, bem como os demais da região, para cobrar e fiscalizar mais, o clube não pertence a este grupelho e sim a História do Futebol Brasileiro. Precisamos saber o valor real da transação do Tony, quanto ficou para o clube, qual a parte dos empresários e do jogador e quais são as relações do clube com empresários, que colocaram ali Jogadores Medíocres para nos representar. Não vou me estender, como você diz as relações Nojentas ali reinantes são grande e somente um Conselho atuante e comprometido poderá barrar esses desmandos no clube, agora basta saber se os mesmos querem ajudar ou se o cargo já é o suficiente.

    ResponderExcluir
  2. estou mal faz algumas semanas já mas me revolto demais ao lembrar de São Carlos e do primeiro tempo de ontem. JOGADORES VAGABUNDOS
    entraram morrendo em campo?
    primeiro tempo lixo que fizeram
    ou estão todos vendidos ou são ruins mas muito ruins mesmo..
    Ps...ta explicado porque o tal de Claudio não deu certo na carreira após um inicio tão promissor...É VAGABUNDO

    ResponderExcluir
  3. De uma alegria enorme pelo nosso retorno para A2 no início do ano , um triste fim de uma imensa esperança de estar no grupo do G8 , depois de tentar se manter na A2 e agora uma agonizante volta para o inferno da A3 , fica a expectativa do que será daqui para frente .
    Depois deste fiasco , acho que cabe a todos aqueles que são verdadeiros juventinos e que sabem o que é torcer para um verdadeiro clube do coração se unam para vencermos esta nova etapa e dar novos rumos ao clube .
    Tá doendo muito , mas Forza Juve !!!
    Temos que dar a volta por cima e dar a resposta a aqueles bandos pessoas sem comprometimento com o clube e resgatar e honrar a história do futebol do Juventus .

    ResponderExcluir
  4. Como havia comentado e felizmente o L. C. Ferreira percebeu a tempo, que era Boi de Piranha, pegou seu chapéu e foi embora. O treinador mostrou ao dirigente que com o atual plantel é difícil de conquistar algo, por isso resolveu sair e deixar para que outro assuma e tente, ao menos, este milagre. O Presidente é o maior responsável pela situação no time do Estadual, já que contratou jogadores “velhos” e que não aguentam a intensidade de jogos como o Paulista A 2. Segundo Ferreira, o que ele viu na a atual situação nos bastidores, nem o Papa Francisco, ou Francesco Primo, para os juventinos, salvará o time do descenso. Os mais espertos resolveram colocar a culpa no ex-técnico Claudemir Peixoto, porém, o mesmo pediu a contratação de muitos jogadores jovens e com perfil do campeonato (como deveria ser), mas nenhum foi contratado. Hoje existe um “Racha” na diretoria que deixa o Juventus mais próximo do rebaixamento, Dois vices presidentes e um diretor de futebol ( antes tarde do que nunca ) pediram o afastamento de suas funções após discussão com o atual presidente (?) Rodolfo Cetertick. Este é o maior responsável pela situação no time do Estadual e pelas lambanças em vários departamentos do Clube. Se não tem visão administrativa, coragem, ousadia e amor ao clube, sai, tenham pelo menos a dignidade do antigo Papa que teve Humildade de dizer que não tinha mais condições de administrar. Esses empresários estão acostumados a ludibriar consumidor, fisco, governo e acham que devem ter a mesma postura frente a um Clube sério e com Historia. Chega da Lei de Gerson, medidas paliativas, Diretores Medíocres e alguns conselheiros frouxos. Quem conhece e viveu um pouco da Historia da Moóca, lembra que tínhamos um Time de Futebol ( C. A.Parque da Moóca ), que aonde fosse jogar tinha sempre em mente a Vitoria e não se acovardava as ameaças físicas e se precisasse usava a força física para defender seus ideais e Glorias, não é isso que queremos nos dias atuais, mas esse time , essa Diretoria, deveria Honrar mais a Moóca, seus torcedores, sócios e simpatizantes . Parem de brincar de Dirigente esportivo, de jogar na lama o nome do Clube, respeitem os jovens que ali vão torcer, devolvam as glorias do Clube. Tenham Dignidade de renunciem para o bem de toda coletividade juventina.

    ResponderExcluir
  5. Acredito que certas situações são propícias ao aparecimento de "heróis". Acredito que algo (de bom) vai acontecer nesses jogos restantes. Pelo menos o surgimento de um novo líder em campo. Acho que se olharmos para trás, jamais poderíamos supor que tres moleques saídos das categorias de base de tres gerações diferentes do Juve estariam hoje frequentando os gramados de uma Champions League como é o caso de Alex, Tiago Mota e Lucas, todos no "novo rico" PSG. Portanto, não custa ter pelo menos uma pota de esperança.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isso é discurso de Conselheiro, justificando o injustificável. Parece conversa daqueles caras do camarote que não fazem nada e ficam lembrando dos gols do Pelé na Javari e pararam no tempo. Hoje não temos categorias de base e o time de júnior, nem na primeira fase da copinha e quando está bem em algum torneio se descobre posteriormente que tem jogador irregular,pois não tem um Diretor para ver isso. E quanto os 3 jogadores acima, não vingaram no Juventus e sim outros time, pois não tinham suporte daqueles que dirigiam o clube, que eu saiba o Juventus não ganhou os 10% na formação dos atletas em nenhuma transação.

      Excluir
    2. Não preciso justificar nada, pra ninguém. Não sou conselheiro. Não apoio essa Diretoria. Sou simplesmente Juventino e isso basta. Não sou um torcedor misto que vai à Javari pra se divertir e discutir a situação do seu primeiro time com os outros mistos. Assino meu nome, mantenho minha opinião e posso dá-la porque simplesmente sou Juventino. E você, meu caro, pode ? Garanto que a sua "coragem" e "amor ao Juventus" o impedem de ser algo mais do que um Anonimo.

      Excluir