quarta-feira, 31 de julho de 2013

"Glória, glória", gritava ela - É isso, Romarinho!

Quarta-feira, 31 de julho. Dia de Mooca na televisão, por causa de outro incêndio na região. Fato este que causou alteração de tráfego e muitos espectadores curiosos na rua. Porém o foco era um duelo válido pela 5ª rodada da Copa Paulista - invicto e sem sofrer gol em três partidas, o primeiro rival da sequência do Juventus contra times do ABC, o Santo André.

E a terceira vitória, o décimo ponto veio com a vitória por 1 a 0.

E o gol estava escrito, de alguma forma, no destino. Dele, Romarinho.

Celinho optou por repetir a escalação que empatou contra o Audax, com apenas a troca de Raikard por Castori. Também com mesmo sistema tático, variando entre 4-5-1 e 4-4-2, contou novamente com a marcação forte de Fernandinho e Branco pelos flancos. Apostando em Castori para ter maior posse de bola, Celinho viu seu time brigar muito mas sem grande verticalidade. O meia, que fez o primeiro gol da campanha, parecia fora de ritmo e não conseguia criar oportunidades.

O Santo André passou a agredir mais e foi hora do sistema defensivo novamente se destacar. Paulo Henrique foi muito eficiente, conseguindo 4 desarmes na bola. Na zaga, trabalho mais uma vez preciso de Carvalho e Sallinas, o primeiro sobretudo por cobrir Jader, abaixo da média novamente.

O jogo foi 0 a 0 no intervalo após um gol absurdo perdido pelo atacante andreense, aviso de que a sorte estava do lado grená.

A volta para o segundo tempo teve uma boa sacada de Celinho, parecida com a do jogo contra o Joseense, colocando Eduardo no lugar de Castori e liberando os meias de forçar tanto a marcação. Ainda entrou Romarinho no lugar de Jader, mudando completamente a dinâmica pelo lado direito da equipe.

Chegando mais à frente, porém sem tanta criação, o Juventus foi dominando o Santo André e impondo seu ritmo de jogo, sobretudo com tentativas de contra-ataques pelo lado esquerdo, com Branco (que havia invertido de posição com Fernandinho).

E numa dessas escapadas, Branco foi derrubado e Romarinho pediu a cobrança. Bola na área e...

[Assistimos o segundo tempo no alambrado, com a presença atrás de nós da mãe do Romarinho. Gritos, desespero, pedidos aos céus. Parecia que estava escrito um lance tão singelo e tão significativo. Um gol do seu menino, do filho que desde os quatro anos é o homem da casa. "Glória, glória", gritava Dona Delci, "... é isso, meu filho". Nada mais importava - a não ser o prometido coraçãozinho para a mãe nas arquibancadas.]

Claro que o desvio colaborou e tirou as chances do goleiro adversário. Mas é bola na rede. Romarinho e boa parte do time se afundam no alambrado para celebrar com torcida presente no setor.

Depois disso, controle absoluto. Renato ainda entrou e fez alguma bagunça. Pedro Rocha, que ainda segue na seca de gols, quase marcou um golaço por cobertura. Do outro lado, pouco perigo, parado numa zaga até agora intransponível.

Fim de jogo, 1 a 0 para o Juventus. 10 pontos em 4 jogos, liderança do grupo e mais um dia de defesa invicta.

Para cravar dois destaques, Paulo Henrique no primeiro tempo e Eduardo no segundo. Menção à Maurício Carvalho, de uma frieza assustadora na defesa juventina.

Um jogo duro mas que mostrou um Juventus copeiro, sabedor de suas possibilidades e de quando atacar com mais veemência. E mais uma vez, peleador, sem desistir de uma bola. Um time que segue em passos firmes rumo à classificação para a segunda fase.

Agora, vamos a São Bernardo, para encarar o time da casa às 16 horas no próximo sábado. #ForzaJuve

Saudações juventinas!

4 comentários:

  1. muito louco esse registro da mãe dele, sensacional

    ResponderExcluir
  2. Pedro Rocha não tem feito gols, mas ele dá um trabalho infernal pra zagueirada e abre espaço pra quem quiser vir de trás. Não temos aproveitado isso. Abraço e forza juve.

    ResponderExcluir
  3. INACREDITÁVEL...

    O TIME DO JUVENTUS JOGANDO BOLA E GANHANDO E ESSE DELÍRIO DE arena e hotel DE VOLTA À BAILA.

    VOLTANDO PRO QUE INTERESSA: BOLA EM JOGO. TIME VENCEDOR TEM QUE TER SORTE, E HOJE TEVE. TEM QUE TER PREDESTINADOS, E HOJE APARECEU UM DELES: ROMARINHO. TEM QUE TER LIDERANÇA EM CAMPO: E ELA SE EXPRESSOU NO ZAGUEIRO E CAPITÃO MAURÍCIO "QUEIXADA".

    JUVENTUS SEM JAVARI NÃO EXISTE.

    OTAVIO LIBERDADE

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Otavio, sinceramente procuro, aqui no blog, não dar espaço pra delírios de diretoria e engenheiros aventureiros.

      O time segue bem, com muita vontade. Maurício é ótimo zagueiro, melhor que todos de seu time de origem. E Romarinho... só existe um!

      #Forza

      Excluir