quarta-feira, 11 de dezembro de 2013

O garoto e o moleque

Fundado em 1924 e por anos cuidado como o filho predileto. Desde 1930, o apelido que carrega por toda a vida, repleta de travessuras. Porém, com o tempo passando, os cuidados precisos foram abandonados. O carinho que sempre o alimentou foi sendo tirado aos poucos e sua grandeza e futuro questionados.

Eis que surgem os Vagabundos. Uma massa que pegou esse moleque no colo e luta por sua vida e suas cores. Uma resistência.

Em 1921, numa das maiores obras-primas do cinema - O Garoto (The Kid) - Chaplin conta a história de um bebê que foi abandonado pela mãe, após sair da maternidade. O Vagabundo, ao encontrar a criança abandonada perto de sua casa, faz de tudo para reencontrar os pais da criança. Mas numa série de contratempos, o Vagabundo percebe que terá que ficar com ela, sendo o ponto alto após ler o pequeno bilhete deixado pela mãe da criança em seu cobertor, pedindo aos futuros pais adotivos que cuidassem do recém-nascido com amor.


Genial, Chaplin teve a sutileza de não culpar a mãe do bebê, pontuando suas dificuldades materiais e emocionais. Por outro lado, nosso moleque não passou pelo mesmo zelo e o desprezo a sua presença foi justamente o porquê do abandono.

Mesmo com todas as dificuldades da vida, o Vagabundo não mede esforços para cuidar da criança, desde arrumando um berço a uma mamadeira improvisada com um bule de café. De semelhante modo, essa torcida incrível faz o mesmo, dando sobrevida, dia-a-dia, mesmo com todas as dificuldades.

Chaplin, em frente à dificuldade, ainda conseguiu adicionar doses de humor na película, inaugurando o patamar da comédia dramática. E quem disse que por 90' minutos, os Vagabundos não se divertem e lavam a alma, cantando como se cada uma fosse a última e mais emocionante peleja.

Amor, cumplicidade, humildade e simplicidade. São sentimentos mútuos neste ficção e na nossa vida grená. O Garoto e o Moleque, o Vagabundo e os Vagabundos, todos se confundem mais do que a nossa simples e linda história se permite entender.

2 comentários:

  1. Movimento de Salvação Grená17 de dezembro de 2013 21:05

    Vi os dois amistosos. Vamos ter muito sofrimento pela frente. O time é muito fraco. Alem disso os diretores são os mesmo cara que estavam tentando empurrar a tal da arena del cazzo pro Juve. Como pode isso ? Dizem que são ligados ao Porco e já "aplicaram" na Inter de Limeira deixando uma puta dívida lá. Tem que espirrar rapido. Vamo trazer Fernando Diniz. Volta Geová !!!!

    ResponderExcluir
  2. Olá,
    No ano passado, vocês fizeram um ótimo trabalho sobre o elenco que disputou a Copa Paulista. Está previsto algo do tipo para A3 deste ano ? Abraço, Forza Bola Pro mato

    ResponderExcluir