sábado, 29 de março de 2014

Juventus perde na sua estreia em campos de society

Sábado, 29 de março. Dia de por a sequência de vitórias à prova fora de casa, diante do surpreendente Água Santa.

Na aprazível e amigável Diadema, no entanto, o Juventus perdeu por 1 a 0 e vê sua situação na tabela ficar confusa, sendo a real briga função da próxima partida.

Pra ser mais claro, o Juventus fez sua estreia - não em gramados artificiais - mas em quadras society. Um estádio que nem merece ser chamado de estádio, mas uma arenazinha e bem das lazarentas.

Sobre estrutura metálica mista com velhas tábuas de madeira, a torcida juventina cantou por 90' e de lá contamos um pouco da partida...

Postado no 4-4-2, Ferreira trouxe como novidades o retorno de Élvis e a estreia de Bruno Santiago nesta A3, jogando ao lado de Renato. 

O primeiro tempo foi equilibrado, com poucas chances. Apesar do campo compacto, os jogadores não arriscavam muito. Mas quando arriscaram, houve perigo. Contra o Juventus, um tiro exigiu boa defesa de André Dias. Pelo lado grená, duas chances claras - num chutaço de Élvis que tirou tinta da trave e numa cabeçada furada de Santiago.

No segundo, mesmo ritmo. E era até o time visitante que criava melhores oportunidades, incomodando Maurício, o velho mão de pantera. O Juventus como um todo tinha atuação regular para baixo, sendo Alan o grande ponto negativo do elenco em campo.

Mesmo assim, em uma distração idiota de marcação, num escanteio curto Ricardinho, camisa 10 do Água Santa, acertou um chute indefensável e abriu o placar.

Correndo atrás do prejuízo, a equipe - já sem Élvis e com Fernandinho na armação - não levou mais sustos à meta local.

A derrota, por si, não foi merecida. O empate seria mais justo - ou até a vitória grená condiziria mais com a partida, cujo nível decepcionou demais para quem viajou esperando um duelo com mais gols, disputas e emoções.

Como bem disse Guizão, trânsito, jogo, estádio, tudo decepcionou. Tudo menos Serginho, que novamente mostrou toda sua simpatia e modos ao responder à torcida que o admira tanto.

Na quarta, contra a Inter de Claudemir Peixoto, o Juventus joga sua sorte e define qual será a missão nos dois últimos jogos.

Vamo que podemos! #ForzaJuve

5 comentários:

  1. Eu amo o Serginhooo e ele ama os juventinos também. Volta Serginhoooooo

    ResponderExcluir
  2. Palavras do Serginho: vocês só saem daqui se me levar junto pra Mooca!

    ResponderExcluir
  3. O que deu mais raiva era saber que um chute apenas poderia ter nos dado a vitória.... SÓ QUE A GENTE NÃO CHUTAVA!

    ResponderExcluir
  4. Concordo com o escola de sampa ; pô , caramba ! Esse seria o caminho ....arremate e cobrança de lateral na área
    adversária .... e talvez sair jogando com o Rafael Branco adaptado com o piso.... porca miséria !
    No segundo tempo ocorreu um lance de falta beirando a linha da grande área ao nosso favor . O juiz contou os passos
    regulamentares de tal maneira que a barreira não ficasse postada na linha da baliza do gol ; ou seja estávamos jogando
    numa quadra society .

    INDOMATO JUVENTUS

    E.ROSSATTO E FAMÍLIA

    ResponderExcluir
  5. Depois do que vi ontem, podemos mandar os dois últimos jogos no campo do Colégio dom Bosco, lá na Baixa Mooca, cujo piso é de asfalto. Federação vagabunda.

    ResponderExcluir