quinta-feira, 11 de maio de 2017

Manu



Em apenas duas temporadas, de quinze disputadas, ele teve mais de 30 minutos em quadra durante a temporada regular. Médias de pontos, assistências e rebotes apenas na média.

Um porte, a olhos inocentes, incompatível com uma liga tão física quanto a NBA.

O exemplo que qualquer dicionário utilizaria para definir o termo "low profile".


4 vezes campeão da NBA, 1 vez campeão da Euroliga, ouro Olímpico em Atenas e vice campeão mundial com o esquadrão argentino de 2002.

E campeão de tudo isso como protagonista ou muito próximo disso - um talento sobrenatural, atacando e defendendo com a naturalidade de quem está no quintal brincando com os filhos.

Um nome de um maiores trios da história do basquetebol: Parker - Ginobili - Duncan. Um Spurs pra vida.

39 anos e contando...

Paixão absoluta que faz de seu corpo uma máquina ilimitada, que faz de sua mente objeto de estudo pela obsessão e foco em conquistar... tudo o que já conquistou mais uma vez. Apenas mais uma vez!

Um cara que te obriga a amar esse jogo e admirar seus minutos em quadra.

Li hoje o bom Bala na cesta, no UOL. E a conclusão é mesma, que me perdoe Oscar e qualquer eventual injustiçado: Ginobili é o melhor jogador sulamericano que já existiu no esporte da bola laranja.

Portanto, senhores: desfrutem! A história está sendo escrita perante nossos olhos.

Abraços.

 

Nenhum comentário:

Postar um comentário