quinta-feira, 22 de setembro de 2011

Da USP a Javari em 58 minutos. E a decisão agora é sábado

Quarta-feira, 21/09/2011. Dia atípico. A aula até as 15h não me permitiria assistir ao jogo, decisivo, entre Juventus e Osasco na Javari. Infelizmente não estaria in loco na partida mais importante do time até agora no campeonato - uma derrota implicaria iminente desclassificação. Mas para um juventino todo o esforço é possível. Assim, o quão atípico foi o dia e a "aventura" de chegar ao estádio aos quarenta e poucos do 1º tempo, que a própria estrutura deste texto destoará dos demais.

12h51. Ligo o meu pai querendo saber se ele chegaria a tempo na cidade universitária para irmos à Javari. Ele diz que sim. 13h14. Começo da aula de resistência. 14h25. O professor pergunta o porquê do nosso silêncio - a sala não entendia muita coisa de uma aula dificílima. 14h41. O professor termina a aula 9 minutos antes com pena de nós. 14h42. Ligo novamente e meu pai responde que está na porta da civil; cumprimento os colegas e saio, literalmente, correndo. 15h28. Elevado Costa e Silva vazio - bom sinal. 15h39. Chegamos a "casa nostra", a tempo de acompanhar o fim do primeiro tempo.

O placar apontava já 1x0 para o Juventus. Posicionamo-nos a grade para acompanhar os minutos restantes de um jogo, aparentemente morno. Intervalo, é hora de procurar o Bigão; um grito vem da arquibancada, do parceiro de jogos, com sua camiseta grená - e a resenha da primeira etapa é feita. O gol fora de Luizinho num jogo apático.

Segundo tempo e admito não ter compreendido o desenho tático. De qualquer modo, a partida permaneceu, digamos, esquisita. Chegamos cm tranquilidade ao 4x1, com mais um de Luizinho, Pablo e o capitão Anderson Santos. O time consolidou-se ao fim da 14ª rodada na quarta posição do G4, temporariamente classificado. A vaga na próxima fase pode ser ratificada sábado, na partida contra o CATS na própria Javari. 

Fomos a campo com Maurício; Levi, Anderson Santos, Léo Cruz (Tiago Marchiori) e Saned (Danilo); Fábio Duarte, Rodrigo, Serginho e Luizinho (Wesley Coelho); Nem e Pablo. 308 pagantes. Para a próxima partida, Fábio Duarte e Serginho suspensos; Banega tenta se recuperar de contusão.

Estaremos lá, com certeza. Agora desde o início da partida. Ficam os agradecimentos ao meu pai pela maratona Manaus-Javari nesta quarta e ao Bigão, por representar a "trupe" no estádio. Contamos com a presença maciça de juventinos neste 24/09 às 15h, empurrando o moleque travesso para frente.

Saudações juventinas!






Nenhum comentário:

Postar um comentário