segunda-feira, 23 de janeiro de 2012

NFL - Patriots e Giants no SuperBowl XLVI

O domingo, a partir das 18hs (horário de Brasília), reservaria emoções para definir aqueles que se enfrentarão na 46ª edição do SuperBowl. Pela Conferência Americana, New England Patriots versus Baltimore Ravens. Já pela Conferência Nacional, San Francisco 49ers versus New York Giants. E não faltou emoção, grandes passes, boas defesas e erros nos momentos decisivos. Por 23 a 20 e após a perda de um Field Goal fácil dos Ravens, Patriots se garantiram na final. Por 20 a 17, no Candlestick Park, os Giants calaram a cidade de San Francisco e vão para o SuperBowl.

No Gillette Stadium, o jogo foi todo o tempo equilibrado. Após um FG para cada lado, Tom Brady achou um TD abrindo 10 a 3 ao surpreender na corrida de Green-Ellis. Flacco, tentando comandar sua equipe com a inconstância conhecida, conseguiu êxito ao empatar novamente o jogo. Após mais um FG, Pats foram para o intervalo com a vantagem. Mas já no segundo tempo, Flacco foi bem novamente e virou para um 16 a 17.  A pressão fez bem para o QB, que liderou uma campanha finalizada num salto seu sobre a linha de defesa para a End Zone e virar 23 a 20. A última campanha do jogo se desenhou fácil para um FG de 32 jardas e levar a final para o overtime. No entanto, pesou a perna do kicker Billy Cundiff: um erro ridículo, deixando todo mundo que acompanhava o jogo incrédulo. Os Patriots chegaram a mais um SuperBowl - o 5º de Tom Brady, que já tem 3 títulos no grande jogo. Mesmo com seu magnífico QB levando 2 interceptações e a com a contusão de Rob Growkowski, foi um bom jogo dos Pats. A defesa dos Ravens, por sua vez, fez uma partida magnífica, segurou muito bem o poderoso ataque adversário e merece as considerações.


Já no Candlestick Park viu mais uma grande partida de pós-temporada, mais de uma semana após a histórica partida entre Niners e Saints. Já contra os Giants, não foi a vez de ataques fulminantes, mas foi a vez de defesas sólidas, famintas. E defesas que forçaram sacks em Alex Smith e Eli Manning, que atrapalharam descidas, que fizeram perder jardas. Destaque para a defesa sensacional dos 49ers. O ataque terrestre foi complicado para os Giants e tentou-se muitos passes; Eli confiou em Victor Cruz como alvo potencial mas os seus TD foram com alvos menos procurados, já que a marcação dos 49ers foi muito precisa. Já Smith teve dificuldade no passe e deixou a bola correr especialmente com Frank Gore; o ataque aéreo foi, como de costume, inconsistente e teve dois bons avanços apenas, ambos com Vernon Davis para touchdown. O jogo ficou sempre por uma posse de bola no placar e os Giants se aproveitaram do erro de Kyle Willians (que deixou a bola retornada bater em seu joelho) para ir à prorrogação. Já no overtime, ninguém parecia querer vencer, até que novamente Kyle apareceu, com novo fumble em retorno. Assim, bastou para Eli procurar a marca perfeita para o FG do experiente Lawrence Tynes.


Bom, agora New England Patriots e New York Giants se encontram no SuperBowl XLVI reeditando o SuperBowl XLII em 2007 - ocasião em que Eli saiu vencedor. Agora em Indianapolis, Tom Brady tem uma oportunidade contra os Giants: "Eu tenho a chance de me redimir", disse Tom Brady. Já Osi Omenyiora discorda: "É a forma como estava predestinado a acontecer, cara. Nós tivemos que lutar para entrar, igual a 2007. Tudo é tão parecido. Felizmente, nós teremos um resultado similar no domingo do SuperBowl."

Brady e Eli se reencontram em novo SB

Nenhum comentário:

Postar um comentário