sábado, 11 de agosto de 2012

Deu tudo errado na Javari

11.08, sábado. Como melhor equipe do torneio, o Juventus recebia o Atlético Sorocaba, o adversário mais difícil da chave, mas mesmo assim como era favorito. Com a trupe estreando nova posição no Conde Rodolfo Crespi, longe de cornetas das cobertas e paralelo à Rua dos Trilhos, o Moleque decepcionou, com grande parte da responsabilidade para o treinador. Ferreira abusou da sorte, guardou seus principais jogadores de ataque no banco e expôs quase que covardemente o garoto Raikard, que de promessa vem se tornando patinho feio do elenco grená. Num jogo de três penaltis para o Juventus e apenas um convertido, uma derrota categórica para, no mínimo, colocar todos com os pés no chão novamente.

Mal escalado, o time entrou completamente desentrosado em campo. Com apenas Élvis, Saulo, Magalhães e Didi no banco, Ferreira trouxe Tatá e Raikard na frente e quatro volantes em losango no meio-campo. Com apenas Jean na cabeça-de-área, o garoto foi facilmente enganado pelo atacante sorocabano, que o puxava para fora da defesa e abria um corredor no meio da zaga. Num lance assim que ocorreu o penalti para o Atlético, convertido para abrir o placar. Atrás, o Juventus jogava mal e criava pouco. A defesa se arrumou com o recuo de Mário, formando um quadrado de meio campistas. Porém, no geral, erros e mais erros, em péssimas jornadas de Pavone e Léo, só para citar dois. Raikard, muito criticado pelas arquibancadas, se esforçava mas foi prejudicado pelo esquema tático, refém de chutões da defesa. E. na chance de se redimir, perdeu um penalti mandraque, iniciando uma série

No intervalo, bola cantada pela trupe. Sacar um volante para a entrada de Élvis; além disso, evitar as vaias a Raikard e colocar Rafael Magalhães. Mais tarde, Didi no lugar de Tatá. Time mais forte. De fato, as alterações ocorreram - só que Ferreira demorou pra perceber o que havíamos visto bem antes...

Segundo tempo, um show de horrores que nem vale a pena descrever. Tomamos um segundo gol estúpido com 1'; Maurício foi infantilmente expulso após reclamação; a polêmica letra de Raikard; Pênalti, inexistente, perdido por Élvis; Juninho calculou mal a saída e o terceiro gol foi feito sem goleiro; e, finalmente, gol de Magalhães, no terceiro penalti para o Juventus, o primeiro legítimo. Um juiz horrível, que por mais que forçasse um gol grená, foi parado pela incompetência do time hoje.

Enfim, uma jornada lamentável, pra ser esquecida. Um dia em que deu tudo errado na Javari. É hora de por os pés no chão e trabalhar. Chega de testes. Chega de guardar Saulo, Élvis, Magalhães, Didi. É hora de ser inteligente para usar Raikard, Romarinho e parar de expô-los desnecessariamente. Parar de inventar improvisações. Parar de teimosias. Voltar à Terra, Ferreirão!

Saudações juventinas!



2 comentários:

  1. Ricardinho, mais uma vez o retrato da partida, nas, já clássicas, análises da trupi!
    Abçs. Ronald.

    ResponderExcluir
  2. A que se deveu a troca de lugares da Máfia? Arrisco-me a dizer que talvez esse tenha sido o fator que levou o Juve ao mal desempenho haha.

    Ainda nos recuperaremos. Dia 25 está logo aí.

    ResponderExcluir