sábado, 28 de janeiro de 2017

O jogo poderia durar só 45 né?

Onde: Estádio Conde Rodolfo Crespi
Quando: 28/01/2017, sábado
Quem: Juventus x Capivariano
Quanto: 1 x 1

Na estreia do Moleque Travesso nesta série A2, o placar da Rua Javari registrou um empate frustrante diante do Capivariano, 1 x 1.

O debute oficial de Wilson Jr. e seus pupilos - nem tão pupilos assim, o time tem média de 27,8 anos - foi marcado pela falta de atitude vencedora por 90 minutos, fatal para decretar a frustração dos quase 2000 torcedores que compareceram ao estádio.

Trazendo a escalação que marcou os jogos-treinos, o Juventus entrou em campo com Deola; Edvan, Spice, Camacho e Alex Barros; Thiago, Derli, Judson e Baroni; Johnny e Jorge Mauá.

2 volantes, 2 meias e 2 atacantes. Clássico.

Porém muita movimentação e ultrapassagens, que geraram uma série de oportunidades até o gol de Johnny, após dobradinha de Baroni e Mauá pela esquerda, ponto forte da equipe no primeiro tempo.

Após o gol, o jogo se tornou morno e só voltou a esquentar nos últimos 3 minutos, quando Jorge Mauá pode mostrar a que veio. Duas grandes jogadas, duas boas finalizações, mas duas defesaças de Julio Cesar, veterano goleiro com passagem pelo clube grená no início do século.

Na segunda etapa, o time tomou uma postura mais defensiva, com duas linhas de quatro, isolando os atacantes. O time de Capivari, que sobrevivia de chutões e cruzamentos de bola parada de Correia, começou a tomar mais coragem de avançar.

O Capivariano empataria com Muller próximo dos 30 minutos; porém antes Judson, camisa 10 juventino que fizera até uma boa partida, perdeu um gol feito. Feito. FEito. FEIto. FEITo. FEITO! E para piorar "sentiu" uma lesão e deixou o campo para entrada de Junior Timbó.

Após o tal empate, o Juventus mudou a estratégia para um 4-2-3-1, tentando buscar um isolado Johnny no comando de ataque.

Qualquer tática contudo se fez ineficaz, pois o espírito vencedor, que deve perdurar pelos 90 minutos, durou apenas os primeiros 45.

Uma vitória óbvia acabou se decretando um empate frustrante em plena Rua Javari.

Agora o Juventus vai a Diadema, terça-feira, enfrentar o Água Santa.

Nota: acho absurdo o "apartheid" nas arquibancadas da Javari, considerando VIPs aqueles que podem pagar um ingresso mais caro para sentarem em banquinhos sob um telhado acolhedor. Javari é uma só, concordo apenas em não invadir o setor visitante. Mas quem sou eu e minha opinião....

2 comentários:

  1. Achei o time muito preguiçoso

    ResponderExcluir
  2. Disse tudo sobre o jogo. Sobre a diferença de preços...pra mim é ndiferente, pois sigo o ataque do Juventus, ou seja, fico atrás do gol. Só quero chamar atenção para a forma ridícula como as equipes entraram. Parecia um concurso de Misses. A FPF está matando o futebol: times não podem entrar correndo, a torcida impedida do "recebimento", jogador não pode comemorar gol com sua torcida sob pena de cartão amarelo, obrigação de tocar aquele terrível hino da Federação. Gente esdrúxula !

    ResponderExcluir